Arquivo

Posts Tagged ‘Hamamatsu’

Japão terá 10 locais de votação para a eleição presidencial

Cada eleitor pode votar somente em sua respectiva seção eleitoral

eleicao 2018
O primeiro turno da eleição presidencial ocorrerá no próximo domingo (7) e os brasileiros com o título regularizado e transferido para o Japão votarão em 10 locais espalhados pelo arquipélago. O segundo turno, se for necessário, será realizado em 28 de outubro.

Cada eleitor pode votar somente em sua respectiva seção eleitoral. Isso pode ser verificado no aplicativo para smartphone e-Título ou no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), aqui.

Mesmo obtendo o e-Título, acredita-se que a maioria dos eleitores do exterior não tenha passado pelo processo de biometria do TSE, que permite que o e-Título tenha foto do portador. Nesse caso, os eleitores devem apresentar na seção de votação não apenas o e-Título na tela do celular, como também um documento brasileiro com foto, como é o caso do passaporte.

O eleitor também pode acessar o site do TSE e na página inicial deve procurar o link “Serviços ao Eleitor”, selecionando a opção “Local de Votação”. Em seguida, deve preencher os dados requeridos.

Este procedimento de acessar o site do TSE antecipadamente vale para o caso de alguém não ter celular ou ter um modelo antigo, que não seja smartphone.

Mesmo que a pessoa tenha dificuldade de acessar seus dados, ela pode se dirigir ao Consulado para pedir ajuda nesse sentido.

Número de eleitores no exterior
O número de eleitores brasileiros no exterior aumentou 41,4% na eleição deste ano em relação ao último pleito, em 2014, para escolha do presidente do Brasil. Naquele ano havia 354,2 mil inscritos. Neste ano são 500.727 eleitores que votarão para presidente em 1.790 seções, segundo a Justiça Eleitoral.

Estados Unidos, Japão e Portugal concentram 51,9% destes votantes. Os EUA têm 160.035 eleitores, seguidos do Japão, com 60.720 e Portugal, com 39.246.

As seções eleitorais com mais votantes são Boston e Miami, nos EUA, com 35.051 e 34.347 brasileiros aptos a votar, respectivamente.

Tóquio aparece em terceiro com 26.098 eleitores. Depois vem Londres (Inglaterra), com 25.927, seguida pela quinta cidade, Nagoia, com 24.520 eleitores inscritos.

Locais de votação no Japão
Hamamatsu (Shizuoka)

Local: Consulado-Geral do Brasil em Hamamatsu
Endereço: Shizuoka-ken Hamamatsu-shi Naka-ku Motoshiro-cho 115-10 Motoshiro-cho Kyodo Bldg., 1º andar e também no 7º e 8º andares do prédio

Nagoia (Aichi)
Local: Chukyo University
Endereço: Aichi-ken Nagoya-shi Showa-ku Yagoto Honmachi 101-2 4 Gokan Nishikan, 2° e 3° andares
Atenção: Nesse ano, as eleições em Nagoia não serão realizadas no Consulado e nem no Banco do Brasil, como foram nos anos anteriores.

Toyohashi (Aichi)
Local: Prefeitura de Toyohashi
Endereço: Aichi-ken Toyohashi-shi Imanashi-cho 1 Banchi Higashi Kan, 13° andar

Suzuka (Mie)
Local: Escola Alegria de Saber (EAS)
Endereço: Mie-Ken Suzuka-shi Douhaku 5-23-29

Hiroshima
Local: Ryugakusei Kaikan
Hiroshima-ken Hiroshima-shi Minami-ku Nishi-kojin-machi 1-1, 2º andar

Takaoka (Toyama)
Local: Yukawa Jinzai Service KK
Endereço: Toyama-ken Takaoka-shi Himeno 47-3

Tóquio
Local: Areal Conference Room Annex
Endereço: Tokyo-to Shinagawa-ku Nishi Gotanda 1-3-8 Miyuki Bldg. 2º andar (a duas quadras do Consulado-Geral)

Oizumi (Gunma)
Local: Oizumi Bunkamura
Endereço: Gunma-ken Oura-gun Oizumi-machi Asahi 5-24-1

Joso (Ibaraki)
Local: Prefeitura de Joso
Endereço: Ibaraki-ken Joso-shi Mitsukaido Suwa-machi 3222-3

Ueda (Nagano)
Local: Uenogaoka Kouminkan
Endereço: Nagano-ken Ueda-shi Sumiyoshi 378-1
Fonte: Alternativa Reuters

Anúncios

Curso de assistência aos idosos para principiantes

Curso de Assistência aos Idosos para estrangeiros em Hamamatsu
O governo da província de Shizuoka juntamente com o Colégio Técnico está promovendo o primeiro curso de Assistência aos Idosos.

A inscrição tem início em 7 de maio (segunda -feira). Haverá intéprete em português. Há planos de mais cinco cursos gratuitos.

Curso de Assistência aos Idosos1

Curso de Assistência aos Idosos2

Curso de Assistência aos Idosos3

Curso de Assistência aos Idosos4

Curso de Assistência aos Idosos5Fonte: Portal Mie

Curso de assistência a idosos para estrangeiros terá inscrições abertas em Hamamatsu

As aulas são gratuitas, mas o aluno precisará pagar o material didático

cuidador de idososO governo da província de Shizuoka, através do Colégio Técnico de Hamamatsu, vai promover um curso intensivo voltado especificamente a estrangeiros para formar assistentes de idosos, a partir de 2 de agosto, em um período de quatro meses (74 dias ou 438 horas).

As inscrições começam na próxima segunda-feira, dia 13, e podem ser feitas até 12 de julho. Há vagas para somente 12 pessoas que forem aprovadas em um exame de seleção.

Só podem participar estrangeiros que estão procurando emprego e possuem cartão de registro do Hellowork. O curso terá aulas relacionadas à geriatria, comunicação com idosos, noções de saúde e outros assuntos.

Além da área de assistência, os alunos aprenderão sobre costumes trabalhistas e como preencher um currículo. Os professores são japoneses, mas os alunos terão a ajuda de intérpretes para poder acompanhar as matérias.

A prova de seleção será realizada no dia 21 de julho, no Colégio Técnico de Hamamatsu, com leitura e escrita de hiragana e katakana, redação (propósito dos candidatos) e entrevista.

O curso em si é gratuito, mas o aluno precisará pagar apenas o material didático no valor de ¥12.420, seguro de ¥500 a ¥900 e exame médico de ¥1.800. Outras informações podem ser obtidas em português pelo telefone 053-462-5602.
Fonte: Alternativa

Curso de Japonês – Centro de Apoio ao Estudo para Estrangeiros de Hamamatsu

curso_japonesO Consulado-Geral do Brasil em Hamamatsu informa sobre a o Curso de Japonês oferecido pelo Centro de Apoio ao Estudo para Estrangeiros de Hamamatsu, gratuitamente.
Os cursos são divididos em "Cursos de Conversação" e "Kana e Kanji".

Cursos de Conversação:


≪Nível0≫

Período:14 de Dezembro – 21 de Março

Data:Segunda e Quarta 10:30~12:00

≪Nível1≫

Período:15 de Dezembro – 22 de Março

Data:Segunda 10:30~12:00

Quarta e Quinta 13:00~14:30

≪Nível2≫

Período:14 de Dezembro – 23 de Março

Data:Terça 13:00~14:30

Quarta 10:30~12:00

Sexta 10:00~11:30

≪Nível3≫

Período:13 de Dezembro – 23 de Março

Data:Terça 10:30~12:00

Sexta 13:30~15:00

Kana e Kanji


Aulas de Hiragana, Katakana e Kanji

≪Curso A≫

Período:16 de Janeiro – 19 de Março

Data:Segunda 9:30~10:30

≪Curso B≫

Período:10 de Janeiro – 13 de Março

Data:Terça 9:30~10:30

≪Curso C≫

Período:11 de Janeiro – 15 de Março

Data:Quarta e Quinta 9:30~10:30

≪Curso D≫

Período:13de Janeiro – 16 de Março

Data:Sexta 12:30~13:30

Mais informações:

Centro de Apoio ao Estudo para Estrangeiros de Hamamatsu
tel.: 053 592 1117

Brasileiro é aprovado para curso de solda aos 50 anos de idade

Ele era o único candidato estrangeiro e conseguiu vaga no prestigiado Colégio Técnico de Hamamatsu

Aos 50 anos de idade dos quais 16 vivendo e trabalhando no Japão, o brasileiro (sem descendência japonesa) Valmir Barboza Vieira de Moraes, entre soldas e apostilas, decidiu voltar a ser estudante novamente. Ele trabalhava na área automobilistica no setor de solda, preparava as peças, porém era o robô que executava o serviço.

Devido à crise econômica atual, Barboza também entrou na leva de demitidos então decidiu que daqui em diante também vai fazer o trabalho que o robô fazia. Para tanto, está cursando solda no Colégio Técnico de Hamamatsu.

O curso teve início no dia 12 de janeiro e encerra no dia 20 de junho. São 100 dias de curso, com aulas das 08h35 às 15h40, de segunda a sexta-feira. A taxa única é de ¥ 13 mil, referente ao material didático. Com o certificado em mãos, o colégio faz a indicação para empresas e o emprego é praticamente garantido.

“Foi devido à crise econômica e os cortes de funcionários que senti a necessidade de me profissionalizar, fazer algum curso técnico para conseguir algo melhor em termos de trabalho e salário”, diz Barboza. “No Hello Work vi folhetos dos cursos do Colégio Técnico de Hamamatsu e resolvi fazer a inscrição, apesar de saber somente katakana e hiragana. Mesmo assim resolvi tentar, sem saber kanji, mas sabendo me comunicar pelo idioma japonês do dia a dia”.

Barboza achou que na prova haveria furigana (silabário hiragana para auxiliar na leitura do kanji), mas não havia. O que ele não sabia responder, deixou em branco e fez a parte da matemática.

Na hora da entrevista individual, pediu gomenasai (desculpas) por não ter respondido tudo. Um dos entrevistadores mostrou uma apostila do curso, disse que estava escrito tudo em japonês e que as dificuldades seriam grandes. Barboza concordou, mas disse que iria se esforçar nos estudos. Depois fez um teste psicotécnico e de firmeza no manuseio.

Barboza acreditou que não passaria nos exames, mas isso não seria suficiente para desanimá-lo. “Se fosse reprovado, não seria uma derrota, mas sim uma situação normal porque havia 13 japoneses concorrendo a dez vagas e somente eu de estrangeiro”, recorda.

Barboza esperou dois dias após os exames e telefonou para o Colégio Técnico para saber do resultado. “O sensei disse que fui aprovado e pediu para levar minhas documentações. Muito ansioso e não acreditando, pedi para falar com a intérpetre e perguntei para ela se os examinadores ficaram com pena de mim e me aprovaram? Ela disse que não, que foram vários critérios que eles analisaram, não somente a compreensão do idioma japonês, mas a vontade de querer fazer e aprender. Essa determinação os japoneses valorizam muito. Os examinadores se empenharam em me ajudar porque sabem que estou me esforçando para aprender”, acredita Barboza.

Nas aulas práticas não tem problema, o professor mostra as peças, o que fazer e é fácil de assimilar. Mas nas aulas teóricas é preciso acompanhar com apostilas e o sensei leva em ritmo nornal. “Ele não pode diminuir o ritmo das aulas por minha causa, eu quem devo entrar no ritmo da classe”, reconhece. “Então, quando chego em casa, para mim é uma vitória pois tenho um objetivo e vou vencendo essa batalha do dia após dia”.

O professor de solda, Dodo Takaaki, é o instrutor do Barboza. Ele conta que no passado já foi instrutor de dois brasileiros e um peruano, mas eles sabiam bem o idioma japonês e liam kanji. “Para esses alunos que dominavam o idioma, não havia dificuldades, mas esta é a primeira vez que encontramos um estudante nas condições do Barboza-san”, diz o instrutor. “O importante é aprender bem a profissão, pois para um soldador sempre tem ofertas de emprego em diversos setores, como na construção civil, fábricas, estaleiros, entre outros”.

Cursos Profissionalizantes no Colégio Técnico de Hamamatsu

Em abril tem início os cursos de torno mecânico, jardinagem, design, reforma de casas, manutenção de casas, auto cad.

Informações estão disponíveis no Hello Work e no Colégio Técnico de Hamamatsu.

Colégio Técnico de Hamamatsu
Endereço: Shizuoka – Hamamatsu – Higashi-ku – Koike-cho 2444-1
Tel: 053-462-5602
http://www.hamamatsu-tech.ac.jp
Fonte: IPC Digital

Categorias:cursos Tags: