Arquivo

Archive for the ‘trabalhadores efetivos’ Category

Japão dá início a programa para aumentar número de trabalhadores efetivos

Atualmente, 40% do contratos de trabalho feitos no país são temporários

trabalhador efetivo japaoEntrou um vigor em abril o Programa de Melhoria e Conversão para o Trabalho Integral, projeto do governo japonês que tem como objetivo incentivar as empresas a efetivarem seus trabalhadores temporários e oferecerem novos postos de trabalho com contrato efetivo.

A medida foi aunciada em janeiro, mas só entrou em vigor no mês passado, quando começou o ano fiscal japonês. O programa deve durar cinco anos, terminando em março de 2021.

Segundo o Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-estar Social, os trabalhadores efetivos têm salários mais altos e melhores condições de trabalho se comparados aos trabalhadores temporários.

Além disso, os trabalhadors efetivos recebem qualificação profissional na empresa em que trabalham. Com a queda da população local, o governo japonês acredita que qualificar os trabalhadores temporários para que eles sejam efetivados pelas empresas, dando-lhes estabilidade e mais poder aquisitivo, seria uma das soluções para impulsionar a produtividade no local de trabalho e melhorar o consumo interno.

Outro objetivo do Ministério é oferecer melhor qualificação aos jovens trabalhadores que buscam seu primeiro emprego, para que sua contratação como efetivo seja mais rápida.

Para concretizar o programa, o governo quer que o sistema Hello Work ou as Agências Públicas de Emprego busquem entre os empregadores novas ofertas de trabalho com contrato efetivo.

As Agências oferecerão também maior número de cursos de formação profissional para quem não está empregado e para quem já está. As associações de empregadores também serão incentivadas a orientarem suas empresas filiadas a efetivarem seus empregados.

O orçamento para o primeiro ano do “Programa de Melhoria e Conversão para o Trabalho Integral” é de ¥600 milhões.

Atualmente, 40% do contratos de trabalho no Japão são temporários. Desse total, 70% se referem ao sexo feminino.
Fonte: Alternativa