Arquivo

Arquivo do Autor

Curso de assistência aos idosos para principiantes

Curso de Assistência aos Idosos para estrangeiros em Hamamatsu
O governo da província de Shizuoka juntamente com o Colégio Técnico está promovendo o primeiro curso de Assistência aos Idosos.

A inscrição tem início em 7 de maio (segunda -feira). Haverá intéprete em português. Há planos de mais cinco cursos gratuitos.

Curso de Assistência aos Idosos1

Curso de Assistência aos Idosos2

Curso de Assistência aos Idosos3

Curso de Assistência aos Idosos4

Curso de Assistência aos Idosos5Fonte: Portal Mie

Anúncios

Japão aprova projeto de reforma trabalhista que penaliza empresas com excesso de horas extras

Proposta visa melhorias no estilo de trabalho e será votada no Parlamento

reforma trabalhista
O governo japonês aprovou na manhã desta sexta-feira (6) um projeto de lei relacionado à reforma trabalhista que visa efetuar melhorias no estilo de trabalho, informou a agência de notícias Jiji Press.

A ideia é criar um sistema de penalidades para jornadas de trabalho excessivas, se houver cumprimento de horas extras acima do limite permitido por lei.

O projeto também consiste em garantir tratamento igual para trabalhadores efetivos e temporários, inclusive na questão salarial.

Outra proposta é criar um Sistema de Profissionais de Alto Nível, focado nos trabalhadores de alta qualificação, que ganham renda superior a ¥10 milhões ao ano (sem contar horas extras).

Este sistema permitiria que esses trabalhadores exerçam suas atividades de forma livre, sem necessidade de cumprir uma carga horária mínima por dia. No entanto, eles não seriam pagos por horas extras, trabalho no período noturno ou em feriados. A única obrigação das empresas seria garantir pelo menos quatro dias de folga no mês.

A oposição criticou esta proposta, alegando que este sistema poderá “induzir” o abuso de trabalho, que tem como consequência depressão, morte por jornadas excessivas (karoushi) ou suicídio. A partir de agora, o assunto deverá ser foco de discussões entre representantes do governo e da oposição no Parlamento.

O projeto pretende ainda estabelecer o limite máximo de 100 horas extras por mês ou de 720 horas extras por ano, de acordo com o tipo de trabalho, com penalidade no caso de não cumprimento da lei.

A atual legislação de trabalho também impõe limites de horas extras, mas pode haver exceções se a empresa estiver precisando aumentar a produção, desde que haja acordo com os funcionários.

O governo do primeiro-ministro Shinzo Abe, que visa a aprovação do projeto de lei até 20 de junho, considera a reforma dos estilos de trabalho como sua agenda mais importante nas atuais deliberações do Parlamento.
Fonte: Alternativa

Desemprego no Japão cai para 2,4%

A disponibilidade de emprego situou-se a 1.59 no mês de janeiro. Isso significa que havia 159 vagas de emprego para cada 100 candidatosdesempregoA taxa de desemprego no Japão caiu para 2,4% em janeiro, a partir dos 2,7% no mês anterior, informou o Ministério de Assuntos Internos e Comunicação na sexta-feira (2).

A disponibilidade de emprego situou-se a 1.59 no mês, inalterada em relação a dezembro quando saltou para o seu nível mais alto desde 1974, de acordo com o Ministério do Trabalho. Isso significa que havia 159 vagas de emprego para cada 100 candidatos.

O Japão tem um mercado de trabalho apertado enquanto um crescente número de empresas sofre com escassez de mão de obra em meio a uma recuperação econômica moderada.

Contudo, as condições de trabalho apertadas ainda precisam ser traduzidas em crescimento salarial mais forte, uma dor de cabeça para legisladores que estão tentando tirar a economia da deflação.

Exportações robustas ajudaram no crescimento da terceira maior economia do mundo, mas economistas dizem que a demanda doméstica, como o consumo privado e os gastos de capital, precisam se fortalecer ainda mais.
Fonte: Portal Mie com Mainichi

Economia do Japão tem crescimento pelo 8º trimestre consecutivo

A economia japonesa desfrutou de um período de crescimento amplamente conduzido pelas exportações e fatores relacionados à infraestrutura para as olimpíadas em 2020economia japonesa crescimento
A economia do Japão cresceu pelo oitavo trimestre consecutivo no final de 2017, mostraram dados do governo na quarta-feira (14).

Esse foi o período mais longo de expansão desde os dias de auge da “bolha” no final dos anos 1980.

O produto interno bruto – PIB – no quarto trimestre de 2017 expandiu 0,1% ante os três meses do ano anterior, informou o escritório do gabinete.

Contudo, a taxa de crescimento ficou abaixo das expectativas do mercado de 0,2% e representou uma desaceleração em relação a 0,6% no trimestre julho a setembro.

A um índice anualizado, a terceira maior economia do mundo cresceu 0,5%.

“A taxa de crescimento para o último trimestre foi muito baixa se comparada ao período da bolha, mas a economia está sólida o suficiente”, disse Takeshi Minami, economista-chefe do Instituto de Pesquisa Norinchukin.

Para o calendário do ano 2017, a economia teve crescimento de 1,6%, contra 0,9% em 2016.

O corrente período de crescimento é uma boa notícia para o primeiro-ministro Shinzo Abe, que vem tentando fazer a economia alavancar com sua política denominada Abenomics, desde que ele assumiu o poder no final de 2012.

A economia japonesa desfrutou de um período de crescimento amplamente conduzido pelas exportações, auxiliada por uma recuperação da economia global.

Ela também foi impulsionada pela demanda nacional estimulada por melhoria da infraestrutura antes dos jogos Olímpicos de 2020.

No entanto, com o crescimento salarial e o consumo persistentemente lentos, a economia ainda precisa lutar para sair da deflação.
Fonte: Portal Mie com Japan Today, AFP

Brasileiros empregados em Mie são maioria dos trabalhadores estrangeiros

A estatística mostra que o número total de empregados estrangeiros atingiu o máximo desde 2007. E novas contratações ainda são necessárias.brasileiros em mieEm meio à falta de mão de obra também na província de Mie, obteve-se o registro máximo de trabalhadores estrangeiros, chegando a 24.220 pessoas em outubro do ano passado.

Os estagiários técnicos vindos dos países do sudeste asiático fazem parte dos 30% da fatia dessa mão de obra, segundo a Secretaria de Trabalho de Mie.

Pela primeira vez, desde 2007, o número de empresas e indústrias empregadoras ultrapassou a marca dos 3 mil, chegando a 3.039.

Por origem dos trabalhadores os brasileiros são maioria.

  • 6.701 brasileiros
  • 4.888 chineses
  • 3.604 filipinos
  • 3.361 vietnamitas
  • 1.556 peruanos
  • 533 nepaleses
  • 161 coreanos
  • 3.380 de diversas origens

Empregados diretos e por empreiteira
A escassez de mão de obra está nas indústrias de manufatura, como a dos automóveis. A proporção efetiva de oferta de emprego é tão alta quanto ao período da bolha econômica, analisou a secretaria.

A maioria dos trabalhadores estrangeiros (55%) está empregada nas indústrias de transformação. Uma boa parte (34%) é encaminhada para essas empresas através das empreiteiras, pelo haken ou ukeoi.

A previsão da secretaria é de continuar aumentando as contratações de trabalhadores estrangeiros na província.
Fonte: Portal Mie com Chunichi

Falta de mão de obra afeta funcionamento 24 horas de lojas de conveniência

Algumas operadoras de lojas de conveniência estão superando a falta de pessoas para trabalhar ao promover a automatização de certas operações em algumas filiaisfamily martGrandes operadoras de lojas conveniência japonesas continuam abrindo novas unidades enquanto enfrentam dificuldades para manter o funcionamento 24 horas em meio a uma crescente escassez de mão de obra no Japão.

Algumas operadoras de lojas de conveniência estão superando a falta de pessoas para trabalhar, incluindo a de funcionários de meio período, ao promover a automatização de certas operações de lojas.

Contudo, uma das operadoras iniciou o fechamento de algumas lojas até altas horas da noite quando o fluxo de clientes é baixo.

Em meio à crescente competição no mercado, a maneira que cada operadora de loja de conveniência lida com a escassez de funcionários pode refletir em seus diferentes estilos de gerenciamento, dizem especialistas.

A FamilyMart Co., experimentou o fechamento de algumas de suas lojas nacionais altas horas da noite ou trocou para operações com base em máquinas de venda automática.

O presidente da rede, Takashi Sawada, disse que as operações 24 horas não são necessárias em algumas lojas.
Fonte: Portal Mie com Jiji

Toyota e Panasonic irão desenvolver baterias para veículos elétricos

Montadora quer acrescentar carros elétricos a sua linha de produtos
toyota e panasonic
As japonesas Panasonic e Toyota Motor disseram na quarta-feira que vão considerar o desenvolvimento conjunto de baterias para veículos elétricos .

O movimento pode ajudar a Panasonic a estender sua liderança como a maior fabricante de baterias automotivas de íons de lítio do mundo.

O anúncio se soma a um acordo existentes sob o qual a Panasonic produz baterias para os veículos híbridos da Toyota.

A Toyota disse no ano passado que estava planejando acrescentar veículos totalmente elétricos a sua linha de produtos – uma mudança estratégica em relação a sua posição prévia, de que veículos com células de combustível e híbridos plug in eram as tecnologias mais sensatas para tornar os carros mais ecológicos.
Fonte: Alternativa com Reuters