Arquivo

Arquivo do Autor

Japão terá 10 locais de votação para a eleição presidencial

Cada eleitor pode votar somente em sua respectiva seção eleitoral

eleicao 2018
O primeiro turno da eleição presidencial ocorrerá no próximo domingo (7) e os brasileiros com o título regularizado e transferido para o Japão votarão em 10 locais espalhados pelo arquipélago. O segundo turno, se for necessário, será realizado em 28 de outubro.

Cada eleitor pode votar somente em sua respectiva seção eleitoral. Isso pode ser verificado no aplicativo para smartphone e-Título ou no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), aqui.

Mesmo obtendo o e-Título, acredita-se que a maioria dos eleitores do exterior não tenha passado pelo processo de biometria do TSE, que permite que o e-Título tenha foto do portador. Nesse caso, os eleitores devem apresentar na seção de votação não apenas o e-Título na tela do celular, como também um documento brasileiro com foto, como é o caso do passaporte.

O eleitor também pode acessar o site do TSE e na página inicial deve procurar o link “Serviços ao Eleitor”, selecionando a opção “Local de Votação”. Em seguida, deve preencher os dados requeridos.

Este procedimento de acessar o site do TSE antecipadamente vale para o caso de alguém não ter celular ou ter um modelo antigo, que não seja smartphone.

Mesmo que a pessoa tenha dificuldade de acessar seus dados, ela pode se dirigir ao Consulado para pedir ajuda nesse sentido.

Número de eleitores no exterior
O número de eleitores brasileiros no exterior aumentou 41,4% na eleição deste ano em relação ao último pleito, em 2014, para escolha do presidente do Brasil. Naquele ano havia 354,2 mil inscritos. Neste ano são 500.727 eleitores que votarão para presidente em 1.790 seções, segundo a Justiça Eleitoral.

Estados Unidos, Japão e Portugal concentram 51,9% destes votantes. Os EUA têm 160.035 eleitores, seguidos do Japão, com 60.720 e Portugal, com 39.246.

As seções eleitorais com mais votantes são Boston e Miami, nos EUA, com 35.051 e 34.347 brasileiros aptos a votar, respectivamente.

Tóquio aparece em terceiro com 26.098 eleitores. Depois vem Londres (Inglaterra), com 25.927, seguida pela quinta cidade, Nagoia, com 24.520 eleitores inscritos.

Locais de votação no Japão
Hamamatsu (Shizuoka)

Local: Consulado-Geral do Brasil em Hamamatsu
Endereço: Shizuoka-ken Hamamatsu-shi Naka-ku Motoshiro-cho 115-10 Motoshiro-cho Kyodo Bldg., 1º andar e também no 7º e 8º andares do prédio

Nagoia (Aichi)
Local: Chukyo University
Endereço: Aichi-ken Nagoya-shi Showa-ku Yagoto Honmachi 101-2 4 Gokan Nishikan, 2° e 3° andares
Atenção: Nesse ano, as eleições em Nagoia não serão realizadas no Consulado e nem no Banco do Brasil, como foram nos anos anteriores.

Toyohashi (Aichi)
Local: Prefeitura de Toyohashi
Endereço: Aichi-ken Toyohashi-shi Imanashi-cho 1 Banchi Higashi Kan, 13° andar

Suzuka (Mie)
Local: Escola Alegria de Saber (EAS)
Endereço: Mie-Ken Suzuka-shi Douhaku 5-23-29

Hiroshima
Local: Ryugakusei Kaikan
Hiroshima-ken Hiroshima-shi Minami-ku Nishi-kojin-machi 1-1, 2º andar

Takaoka (Toyama)
Local: Yukawa Jinzai Service KK
Endereço: Toyama-ken Takaoka-shi Himeno 47-3

Tóquio
Local: Areal Conference Room Annex
Endereço: Tokyo-to Shinagawa-ku Nishi Gotanda 1-3-8 Miyuki Bldg. 2º andar (a duas quadras do Consulado-Geral)

Oizumi (Gunma)
Local: Oizumi Bunkamura
Endereço: Gunma-ken Oura-gun Oizumi-machi Asahi 5-24-1

Joso (Ibaraki)
Local: Prefeitura de Joso
Endereço: Ibaraki-ken Joso-shi Mitsukaido Suwa-machi 3222-3

Ueda (Nagano)
Local: Uenogaoka Kouminkan
Endereço: Nagano-ken Ueda-shi Sumiyoshi 378-1
Fonte: Alternativa Reuters

Anúncios

Toyota: 23 indústrias paradas na segunda-feira

Pelo impacto do Terremoto de Hokkaido, a planta de Tomakomai teve interrupção por queda de energia elétrica na cidadetoyota linha producao3A montadora Toyota Motor, cuja matriz fica em Aichi, anunciou que está com 23 das duas indústrias paradas na segunda-feira (10). O motivo é a análise do estoque de peças, as quais são produzidas na planta de Tomakomai (Hokkaido), com produção interrompida por falta de energia elétrica.

As plantas paradas são 16 da indústria de automóveis e 7 de produção de peças, incluindo as da matriz em Toyota. As da Daihatsu que produzem veículos kei continuam a produção.

A Toyota Motor Hokkaido, na cidade de Tomakomai, está parada desde a ocorrência do terremoto, na madrugada do dia 6. Houve corte de fornecimento de energia elétrica em ampla área e a planta foi uma das atingidas.

Por esta razão, as demais indústrias tiveram a operação paralisada para analisar o impacto do abastecimento das peças na produção nacional.

Desde o Terremoto de Kumamoto, em abril de 2016, que a Toyota não tomava essa medida de paralisar as operações em grande escala.
Fonte: Portal Mie com Yomiuri e CTV

Palestras em Ota e Tóquio terão como tema a Convenção de Haia

Uma das palestrantes será a coordenadora geral da Autoridade Central Administrativa Federal do Brasil

convencao da haia
O Ministério das Relações Exteriores do Japão está organizando duas palestras sobre Aspectos Civis do Sequestro Internacional de Crianças (Convenção de Haia) para residentes permanentes brasileiros e seus cônjuges. Uma palestra será realizada em Ota (Gunma), na terça-feira (28), a partir das 13h, e outra na sexta-feira (31), em Tóquio, a partir das 17h30. A entrada é gratuita.

O leitor que tem um filho menor de 15 anos de idade e não tem autorização do outro genitor para viajar com a criança, por exemplo, deve saber que há a possibilidade de aplicação da “Convenção de Haia” no caso. O evento é aberto também a outras pessoas interessadas no tema.

Uma das palestrantes será a coordenadora geral da Autoridade Central Administrativa Federal do Brasil, Natália Martins.

Durante a palestra será falado sobre a Convenção de Haia, o apoio da Autoridade Central brasileira e japonesa, o sistema de tramitação jurídica japonesa e brasileira relacionado à guarda de filhos, e será aberta uma parte para perguntas.

A palestra de Gunma é uma promoção do Ministério de Relações Exteriores do Japão, do Gabinete de Assuntos Consulares, da Divisão de Convenção de Haia, da Prefeitura Municipal de Ota e do Departamento de Planejamento e Divisão de Promoção de Intercâmbio.

Já a de Tóquio, além do Ministério das Relações Exteriores do Japão, tem também a promoção da Repartição Consular, Sala de Convenção de Haia, Consulado-Geral do Brasil em Tóquio.

Palestra de 28 de agosto, a partir das 13h
Local: Gunma-ken Ota-shi Hon-cho 20-1 Centro Comunitário Municipal “Ota Gyousei Center”.
Informações: 0276-47-1908 (atendimento em japonês e português) ou pelo e-mail 005430@mx.city.ota.gunma.jp.

Palestra dia 31 de agosto, a partir das 17h30
Local: Tokyo-to Shinagawa-ku Higashi Gotanda 1-13-12 Ichigo Gotanda Bldg 2F.
Informações: consbrastoquio@itamaraty.gov.br
Fonte: Alternativa

Taxa de desemprego aumenta no Japão e exigência do trabalhador pode ser a causa

Taxa do mês de junho subiu para 2,4%, 0.2 pontos percentuais a mais com relação a maio

taxa de desemprego no japao
Um levantamento do governo japonês mostrou que a taxa de desemprego no país ficou em 2,4% no mês de junho, com um acréscimo de 0,2 pontos percentuais com relação ao mês de maio.

A piora dos índices de contratações é a primeira a ser registrada nos últimos quatro meses, conforme informou uma reportagem da emissora NHK.

De acordo com o Ministério dos Negócios Internos e Comunicações, apesar do aumento em curto período, as taxas têm sido elevadas à longo prazo, devido a grande oferta de vagas e escassez de mão de obra.

O número de pessoas empregadas no mês de junho foi superior a 66 milhões, com um acréscimo de 1,04 milhão de pessoas com relação ao mesmo mês do ano anterior. Este aumento tem sido registrado consecutivamente nos últimos 66 meses.

O número de contratações informais, por empreiteiras ou trabalhos de meio-período, teve acréscimo de 560 mil pessoas com relação ao ano anterior, totalizando 21 milhões.

Os dados de junho mostraram que o Japão tem 1,68 milhões de desempregados. Com relação ao ano anterior, houve queda de 240 mil pessoas.

O Ministério explicou que uma possível exigência dos trabalhadores pode ter provocado o ligeiro aumento no número de desempregados do mês de maio para o mês de junho.

“Em um cenário de falta de mão de obra, muitos trabalhadores largaram seus empregos em busca de trabalhos com condições mais favoráveis. No entanto, as contratações têm melhorado ano a ano de modo geral”, comentou um porta-voz.
Fonte: Alternativa

Okayama: exame para carta de motorista em português

Carta de motorista pode ser obtida realizando exames em português, em Okayama

carta de motorista
O Centro de Licenciamento de Carteira de Habilitação de Okayama está fornecendo exames em português, como terceiro idioma além do japonês.

Até então os estrangeiros de línguas chinesa e inglesa podem se beneficiar, mas com o aumento dos residentes brasileiros o centro decidiu introduzir exames no idioma pátrio deles.

É possível fazer os exames para veículos de passeio em geral e motocicleta, a chamada carta de habilitação 第一種運転免許, lê-se dai isshu unten menkyo; motocicleta de baixa cilindrada e licença provisória chamada de 仮免許, lê-se karimenkyo.

Os candidatos interessados poderão pedir no balcão os exames em português, depois de terem passado pelo teste de acuidade visual.

Até o momento 543 estrangeiros realizaram exames em outros idiomas.

O centro espera que com o oferecimento desse novo idioma mais brasileiros possam obter a carta de habilitação. Fica no bairro Kita, em Okayama (província homônima). Clique aqui para abrir o mapa e aqui para abrir a página web em japonês.
Fonte: Portal Mie com KSB TV

JICE abre inscrições para curso gratuito de japonês básico em Osaka

Confira as exigências de visto para participação e veja como fazer a matrículacurso japonês básicoO Centro de Cooperação Internacional do Japão (JICE, em inglês) está oferecendo uma oportunidade gratuita aos brasileiros e estrangeiros de outras nacionalidades que desejam aprender o básico do idioma japonês.

Serão duas salas de aula para os cursos de módulo 1, com data de início marcada para o dia 25 de junho na cidade de Sakai e 28 de junho na cidade de Osaka, ambas na província de Osaka. Os cursos têm duração média de 3 meses e estão com materiais renovados, sendo possível a participação de alunos que desejam refazer o curso.

O período de inscrições vai até o dia 20 de junho para os estrangeiros que pretendem estudar na cidade de Sakai e até o dia 22 de junho para os estudantes interessados nas aulas em Osaka.

As inscrições podem ser feitas no Centro de Assistência de Emprego para Estrangeiros em Osaka (Osaka Gaikokujin Koyou Service Center) ou na Agência Pública de Empregos da cidade de Sakai (Hello Work Sakai). Para completar a inscrição, é necessário trazer uma foto 3×4 cm e o cartão de residente (zairyu card).

De acordo com a coordenadora da cidade de Sakai, Luzia Tanaka, o curso é realizado de duas a três vezes por ano e tem limite de 20 vagas. “Maiores de 16 anos que se encaixem nos requisitos de visto podem se inscrever e o curso fornece o material gratuitamente. Os estudantes também ganham certificado no final”, informou.

Requisitos
Estrangeiros de qualquer nacionalidade ou idade podem se inscrever nos cursos, mas há limitações relacionadas ao tipo de visto.

Apenas os estrangeiros com visto permanente (eijusha) ou que sejam cônjuge ou filho de alguém que tenha visto permanente (eijusha no haigusha), ou que tenham visto de longa permanência (teijusha) ou que sejam cônjuge ou filho de um cidadão japonês (nihonjin no haigusha) poderão se inscrever no curso.

Cronograma
Japonês nível 1 em Sakai
Período de aulas: 25 de junho a 20 de setembro
Grade semanal: de segunda a quinta, das 18h às 21h
Local: Toyo Bldg (〒590-0074 Osakafu Sakaishi Sakaiku Kitahanadaguchicho 3-1-15 B1)
Inscrições: até 20 de junho (limite de 20 vagas)

Japonês nível 1 em Osaka
Período de aulas: de 28 de junho a 27 de setembro
Grade semanal: segundas, terças, quintas e sextas-feiras, das 9h30 às 12h30.
Local: Chuo Kaikan (〒542-0082 Osakashi Chuoku Shimanouchi 2-12-31)
Inscrições: até 25 de junho

*Os estudantes inscritos terão que fazer um teste de nível de conhecimento da língua japonesa antes do início das aulas.

Mais informações
Sakai: coordenação de Luzia Tanaka. Telefone: 080-4337-1549
Osaka: coordenação de Helena Miyashiro. Telefone: 080-4337-1504
Email de contato: kenshu-por@jice.org (atendimento em português) ou kenshu-spa@jice.org (atendimento em espanhol)
Fonte: Alternativa

Japão quer que empresas adotem sistema de intervalo mínimo no trabalho

Especialistas dizem que o ideal é ter pelo menos 11 horas de descansointervalo mínimo no trabalho

O governo japonês definiu nesta quinta-feira (31) uma meta de aumentar o número de empresas que utilizam o sistema de intervalo mínimo no trabalho (Kinmu-kan Interval Seido / 勤務間インターバル制度).

Esse sistema, que não é obrigatório, sugere às empresas estabelecer um horário mínimo de descanso entre o fim do expediente e o início do trabalho no dia seguinte, informou a emissora TBS.

Por exemplo, em uma empresa que definiu o intervalo mínimo de 10 horas, se um funcionário fizer horas extras até as 23h, ele somente poderia trabalhar no dia seguinte a partir das 9h, ou seja, 10 horas depois.

O sistema permite que as empresas definam por conta própria quantas horas deve ter o intervalo entre um dia e outro de trabalho, ou entre um turno e outro, no caso de funcionários que trabalham à noite ou em revezamento de turno. Especialistas dizem que o ideal é ter pelo menos 11 horas de descanso.

Segundo um levantamento do governo, apenas 1,4% das empresas tinha adotado o sistema em 2017. A meta, agora, é de que esse número suba para 10% até 2020. Porém, mais de 90% das companhias disseram que não pretendem estabelecer um intervalo mínimo futuramente.

O governo criou esse sistema em 2005, sem torná-lo obrigatório, com o objetivo de acabar com longas jornadas de trabalho que podem prejudicar a saúde ou resultar em mortes e suicídios.
Fonte: Alternativa