Arquivo

Archive for the ‘Banco do Japão’ Category

BC do Japão prevê recuperação econômica estável em 2017

A avaliação reforça as expectativas de que o banco central vai segurar uma expansão de estímulo

economia-japan
O presidente do Banco do Japão, Haruhiko Kuroda, disse que espera que a economia do país desfrute de uma recuperação estável ao longo deste ano, com a expectativa de uma redução nos fatores negativos ao redor do mundo, de acordo com o jornal Nikkei.

A avaliação reforça as expectativas do mercado de que o banco central vai segurar uma expansão de estímulo no futuro previsível.

“Há muitas coisas que podemos fazer, se necessário” para impulsionar o crescimento, disse Kuroda em uma entrevista ao jornal Nikkei, refutando as opiniões de alguns analistas de que o Banco do Japão ficou sem munição política, depois de mais de três anos de agressiva impressão de dinheiro.

Mas ele disse que as perspectivas otimistas para a economia global, o aumento dos preços das ações japonesas e uma reversão no fortalecimento excessivo do iene permitirão que a economia do Japão sustente uma recuperação econômica estável ao longo de 2017.

“No geral, as economias globais e a japonesa estão se movendo em uma direção positiva e mais desejável”, acrescentou ele, em uma entrevista realizada na semana passada.

Em relação às políticas esperadas do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, Kuroda disse que não espera que o novo governo implemente medidas extremas, como restrições comerciais, pois elas prejudicariam a economia dos EUA, bem como as economias dos países rivais.
Fonte: Alternativa com Reuters

Anúncios

Japão melhora perspectiva sobre exportações pela 1ª vez em um ano

O governo também está mais otimista em relação à situação do emprego, mas o consumo continua fraco

exportaçõesO governo do Japão melhorou sua perspectiva para as exportações pela primeira vez em um ano nesta quinta-feira, mas manteve a avaliação econômica geral de recuperação moderada uma vez que o consumo privado continua fraco.

O relatório econômico mensal do governo foi divulgado após dados nesta quinta-feira mostrando que as exportações em janeiro tiveram o maior salto desde o final de 2013. O banco central japonês também melhorou sua avaliação sobre as exportações e a produção na quarta-feira.

Uma aguardada recuperação nas exportações, que havia sido um ponto fraco na economia apesar do iene fraco, oferece esperança a autoridades que acreditam que os preços mais baratos do petróleo levará as empresas a gastar mais com salários e investimentos.

O Escritório do Gabinete também melhorou sua visão sobre a situação do emprego no Japão, mas disse que uma mentalidade fraca de consumo deve continuar pesando sobre a economia em geral.

"Deve ser dada atenção aos riscos à economia japonesa como o enfraquecimento da confiança do consumidor e desaceleração das economias internacionais", disse o escritório.

A economia do Japão se recuperou de uma recessão para crescer 2,2 por cento em termos anualizados no último trimestre do ano passado, dado um impulso aos esforços do primeiro-ministro Shinzo Abe para livrar-se de décadas de estagnação do crescimento.

Mas a expansão foi menor do que o esperado, sugerindo uma recuperação ainda frágil em meio ao crescimento global irregular.
Fonte: Alternativa com Reuters
www.shigoto.com.br
visto japonês, emprego no Japão, turismo no Japão e passagem para o japão

Banco Central do Japão surpreende e afrouxa mais a política monetária

A autoridade decidiu aumentar o ritmo ao qual expande a base monetária para cerca de 80 trilhões de ienes

bc do japao
O Banco do Japão surpreendeu os mercados financeiros globais nesta sexta-feira ao expandir seu forte estímulo, reconhecendo que o crescimento econômico e a inflação não aceleraram como esperado após o aumento do imposto sobre vendas em abril.

O presidente do banco central japonês, Haruhiko Kuroda, classificou a decisão como uma prevenção para manter a política monetária no caminho certo, não admitindo que seu plano saiu dos trilhos.

"Decidimos expandir o estímulo quantitativo e qualitativo para garantir que alcancemos logo nossa meta de preço", disse ele em entrevista à imprensa, reafirmando a meta de inflação de 2 por cento no próximo ano.

"Estamos em um momento crítico no esforço de nos libertamos da mentalidade de deflacionária."

Em uma rara decisão dividida, o conselho do banco central votou por 5 a 4 para acelerar as compras de títulos do governo japonês, para que seu portfólio aumento ao ritmo anual de 80 trilhões de ienes (723,4 bilhões de dólares), 30 trilhões de ienes a mais do que era feito até então.

"A economia do Japão continua se recuperando moderadamente como tendência e deve continuar crescendo acima de seu potencial", informou o banco central. "Mas a demanda doméstica fraca após o aumento do imposto sobre vendas e fortes quedas nos preços do petróleo estão pesando sobre os preços."

Em relatório semianual, o banco central ainda cortou pela metade sua previsão de crescimento para o ano fiscal até março, para 0,5 por cento. Também reduziu ligeiramente a projeção para o índice de preços ao consumidor para os anos fiscais de 2014 e 2015, mas ainda espera atingir sua meta de inflação dentro do cronograma de dois anos originalmente determinado.
Fonte: Alternativa com Reuters

Inflação no Japão acelera após aumento de imposto

Núcleo do índice de preços ao consumidor avançou 3,4% em maio

inflação no JapãoO núcleo do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) do Japão avançou 3,4% em maio na comparação com o mesmo período do ano anterior.

O resultado representa uma aceleração ante a inflação de 3,2% de abril, mas veio exatamente como previsto por economistas consultados pela Dow Jones Newswires e pelo diário Nikkei.

O índice considera os efeitos do aumento de imposto de abril. Desconsiderando-se esse fator, o núcleo do CPI desacelerou para 1,4% em maio, de 1,5% em abril, ambos na comparação anual.

Esse é o número que o Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) utiliza para alcançar a meta de inflação de 2%.

Essa é a primeira desaceleração desde setembro de 2013 no núcleo do CPI sem efeito de imposto, mas está em linha com o discurso da autoridade monetária.

O presidente do BoJ, Haruhiko Kuroda, alertou nesta semana que o núcleo do CPI pode desacelerar para algo em torno de 1% nos próximos meses, para começar a recuperar uma tendência de alta por volta de outubro.

Considerando todos os componentes do CPI, a inflação acelerou 3,7% em maio, também ante o mesmo período do ano passado. Na comparação mensal, o índice registrou alta de 0,4%.

O núcleo do CPI para a área metropolitana de Tóquio subiu 2,8% em junho, em comparação com o mesmo mês de 2013, mantendo o mesmo ritmo de maio e em linha com o previsto pelo mercado.

A inflação de Tóquio é vista como um indicador antecipado da evolução dos preços para o resto do Japão. Sem o efeito do aumento no imposto de abril, o índice acelerou 0,9% em junho, assim como no mês anterior.
Fonte: Exame com Estadão

Inflação do Japão pode ter atingido projeção, diz Banco Central

Números demonstram confiança de que a terceira maior economia do mundo continua a avançar na direção de atingir a meta de preços

Presidente do banco central do Japão Haruhiko KurodaO presidente do banco central do Japão, Haruhiko Kuroda, afirmou que a inflação ao consumidor pode ter superado a projeção do BC no ano fiscal que terminou em março, demonstrando confiança de que a terceira maior economia do mundo continua a avançar na direção de atingir a meta de preços.

"Acho que a inflação ao consumidor foi na verdade ligeiramente mais alta no ano fiscal de 2013 do que nossa projeção atual de 0,7 por cento", disse Kuroda em sessão parlamentar nesta quarta-feira.

"Por enquanto, podemos dizer que o Japão está fazendo progresso na direção de alcançar inflação de 2 por cento." As declarações dele sugerem que o BC vai revisar para cima a projeção anterior de preços para o ano fiscal e manterá suas estimativas altistas para os anos subsequentes em seu relatório sobre perspectivas a ser divulgado na próxima semana.

Mas ele reiterou a prontidão do BC em "ajustar a política" com estímulo monetário adicional se os riscos ameaçarem o cumprimento da meta de preço.
Fonte: Exame com Reuters

Produção industrial do Japão manterá alta, diz Banco do Japão

Produção industrial do Japão manterá alta, diz Banco do JapãoO Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) divulgou há pouco o seu relatório mensal sobre a economia e informou que a produção industrial do país deve manter no crescimento nos próximos meses, enquanto as exportações líquidas também devem crescer, mas em ritmo mais gradativo.

"Para o 4º trimestre, há um alto grau de incertezas, mas a produção industrial deve aumentar em uma ampla gama de indústrias", disse o BoJ, em seu relatório mensal de outubro. "Parece que a produção industrial continuará a aumentar como um todo", completou.

Os dados mais recentes do governo mostraram que a produção industrial do Japão caiu 0,7% em agosto, mas a previsão do governo é que a produção industrial se recupere e aumente 5,2% em setembro frente ao mês anterior. Para outubro, a expectativa é de acréscimo de 2,5% na comparação mensal.

Se as perspectivas forem cumpridas, a produção industrial do 3º trimestre deve avançar 3,1%, terceiro aumento trimestral consecutivo.

Apesar das incertezas em relação à recuperação da demanda no exterior, o BoJ disse que as exportações líquidas devem registrar aumentos moderados.

Na sua última reunião de política monetária em 3 e 4 de outubro, os membros do BoJ decidiram por unanimidade – como esperado 0 manter a taxa de juros inalterada e manteve a sua avaliação de que a economia está em uma faixa de recuperação gradual.
Fonte: Estadao com Market News International

Trabalho no Japão 2013